TOP
Volta às Ilhas

Partida - Olhão

Descrição

O nosso passeio mais popular. Um roteiro que percorre os canais fluviais de Olhão e as ilhas-barreira que fazem parte da Ria Formosa.

A Ria Formosa é nada mais nada menos que… espetacular! Para além de Parque Natural, a Ria é uma zona húmida classificada com importância ecológica internacional ao abrigo da Convenção sobre as Zonas Húmidas de Importância Internacional (RAMSAR).

Conheça o Farol do Cabo de Sta. Maria (Ilha do Farol) e dê um salto à fantástica Ilha Deserta. Aproveite para almoçar na Ilha da Culatra (paragem de 1h30m, almoço não incluído) antes de nos dirigirmos à Ilha da Armona, onde faremos uma pequena paragem de 30 minutos. O passeio termina onde começou, em Olhão.

Duração:

4 hora(s)

Preço:

20€ por pessoa

Pontos de interesse

  • Ilha da Armona
  • Ilha da Culatra
  • Ilha dos Hangares
  • Ilha do Farol
  • Barra de Olhão-Faro
  • Viveiros de ostras, berbigão e amêijoa
  • Ruas do centro
  • Mercados
  • Igreja Matriz de Olhão
  • Ermida de Nossa Senhora da Soledade
  • Rua do Comércio
  • Zona Ribeirinha
  • Parque Natural da Ria Formosa
  • Edifício do Compromisso Marítimo
  • Fuseta
  • Ilha da Armona
  • Ilha da Culatra
  • Ilha Deserta

Horário

  • 13:00h às 17:00h: Ferry
  • 13:00h às 17:00h: Lancha

Reservar

Ver vídeo

Itinerário

  • Partida de Olhão – Ilha do Farol – Ilha Deserta – Ilha da Culatra (paragem de 1h30 para almoço, preço não incluído)
  • Barra da Armona – Ilha da Armona (paragem de 30min)
  • Regresso a Olhão

Descubra e desfrute da diversidade de ilhas, aldeias e praias do Parque Natural da Ria Formosa, em Olhão:

  • Olhão:

Há indícios de que o território de Olhão é povoado desde os tempos pré-históricos.A proximidade da barra e a existência de água e peixe em abundancia levaram à fixação dos primeiros pescadores. O desenvolvimento da pesca costeira e de alto mar, e das trocas comerciais permitiu um grande desenvolvimento do povoado que, em 1695, era conhecido por Freguesia de Nossa Senhora do Rosário de Olhão.

Durante a ocupação francesa do Algarve, em 1808, surge em Olhão uma grande revolta popular contra os invasores, que levou à expulsão dos mesmos do território. Olhão ficaria conhecida por Vila de Olhão da Restauração.A pequena vila de pescadores teve um exponencial desenvolvimento económico, social e urbano, pelo que, em 1985 foi elevada a cidade, ficando conhecida por cidade de Olhão da Restauração.

Atualmente continua a ser uma terra de pescadores e industriais de conservas, mas a crise do sector tem levado ao aumento do turismo como alternativa económica. A cidade tem aproximadamente 14900 habitantes.

  • llha da Armona:

Tem cerca de 9 km de comprimento, largura máxima de 1400m na extremidade SW e um longo cordão dunar frontal de 8 a 9 m de altura robusto e bem vegetado até à zona da Fuzeta. A deposição de sedimento a ocidente é um fenomeno único em todo o sistema da Ria Formosa e contribui para o estreitamento da Barra da Armona. A ocidente fica a parte mais larga da ilha onde se encontra a povoação da Armona, formada por pescadores e mariscadores. A maior parte das habitações servem hoje para férias dos proprietários e/ou para alugar no período de Verão.

  • llha da Culatra:

Possui 7km de comprimento. A população inicial veio , perto de 1880, de vilas vizinhas e dedicava-se à pesca por armações para a pesca de sardinha. A ocupação, atualmente com cerca de 1000 habitantes e 350 casas, deu-se neste local por ser uma zona estratégica relativa à pesca. Habitavam casas com paredes de madeira e telhados de colmo.

  • Hangares:

O aglomerado existente deve-se à antiga base da Aviação Naval Portuguesa, com hidroaviões para vigiarem a costa. Tinham dois hangares (grandes galpões) que deram nome ao local. Da base restam apenas vestígios das fundações dos hangares. O povoamento de Hangares é ainda reconhecida por ter uma capela, a de Nossa Senhora do Rosário dos Hangares.

  • Farol:

O farol foi construído em 1851, e deu nome ao aglomerado de casas que se desenvolveu mais tarde em volta. Tem hoje um elevado índice ocupacional, mas bastante sazonal. É uma povoação de pescadores constituída por casas modestas, ruelas de areia e alojamento para féria virados para a ria. O turismo é atualmente um dos recursos.

  • llha da Barreta ou Deserta:

Possui 8 km de comprimento e de 70 a 700 m de Largura. Tem baixa ocupação antrópica. A oriente existem dois pequenos aglomerados de cabanas de arrumos de pescadores junto à laguna, restaurante e concessão de praia, junto à Barra Faro-Olhão. Tem um passadiço de madeira, que percorre o lado da Ria e termina no areal da costa marítima.

Transfers

Se estiver de férias e não conseguir transporte até ao local de embarque do seu passeio, a nossa equipa assegura o seu transporte, sob um custo adicional.

Subscreva à nossa Newsletter

    Usamos cookies para oferecer a melhor experiência on-line. Ao concordar, aceita o uso de cookies de acordo com os nossos termos e condições.

    Privacy Settings saved!
    Configurações

    Quando visita qualquer site, pode guardar ou recuperar informação no seu navegador, maioritariamente na forma de cookies. Controle as suas configurações de cookies deste sítio aqui.

    Rejeitar tudo
    Aceitar tudo